De segunda a sexta: 08h as 18h Sábado: 08h as 12h

  • Seu carrinho está vazio!

Maxvegg Complement® 500mg

SELECIONE UMA OPÇÃO

  • Modelo: 112
  • Disponibilidade: Em estoque

Opcões disponíveis

Fórmula Magistral elaborada com o ativo Maxvegg Complement®

Maiores Informações
Descrição Maxvegg Complement® é um complemento alimentar composto de vegetais, como cenoura, brócolis, couve e espinafre. Fonte de vitaminas, fibras, minerais e outros elementos nutricionais essenciais para nossa saúde, o Maxvegg Complement é um auxílio ideal para uma ótima alimentação.
Indicação
Complementação nutricional para pessoas com baixo consumo de frutas, legumes e verduras;
Auxiliar no equilíbrio das funções fisiológicas do organismo;
Aumento da imunidade;
Antioxidante.

Composição
Cada dose contém:

Maxvegg Complement® 500mg (Beterraba, Farinha de Maçã, Batata e Berinjela:Fibras)
Excipiente qsp 1 dose

Modo de usar Tomar 1 cápsula no período da manhã, outra no período da tarde, ou conforme prescrição do profissional habilitado.
Efeitos Colaterais Não há registros de efeitos colaterais.
Interações Medicamentosas Não há registros de interações medicamentosas.
Observações
Venda mediante prescrição do profissional habilitado.

"Não se trata de propaganda e sim descrição do produto, consulte sempre um especialista".

Armazenamento
Manter em temperatura ambiente (15 a 30ºC).
Proteger da luz, do calor e da umidade.
Nestas condições, o medicamento se manterá próprio para o consumo, respeitando o prazo de validade indicado na embalagem.

Prazo de Validade 6 meses
Advertências
1. Nunca compre medicamento sem orientação de um profissional habilitado.
2. É recomendável uma dieta e exercícios físicos para auxiliar a redução de peso.
3. Pessoas com hipersensibilidade à substância não devem ingerir o produto.
4. Em caso de hipersensibilidade ao produto, recomenda-se descontinuar o uso e consultar o médico.
5. Não use o medicamento com o prazo de validade vencido.
6. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.
7. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.
8. Embora não existam contra-indicações relativas a faixas etárias, recomendamos a utilização do produto para pacientes de idade adulta.
9. Este medicamento não deverá ser partido ou mastigado.
10. Siga corretamente o modo de usar. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação médica.
11. O uso do medicamento durante o período de amamentação também não é recomendado.
12. Pacientes hipertensos, consulte seu médico para uma melhor avaliação.
13. "SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO"

Referências Bibliográficas
1. Trowell H, Southgate DAT, Wolever TMS, Leeds AR, Gassull MA, Jenkins DJA. Dietary fiber redefined. Lancet 1976; 1:967.[Letter]
2. Southgate DAT. Dietary Fiber: analysis and food sources. Am JClin Nutr 1978; 31:107-10.
3. Schneeman BO, Tinker LF. Dietary Fiber. Pediatr Clin NorthAm 1995; 42: 825-38.
4. DE VRIES, J. On defining dietary fibre. Proc. of the Nutrition Society, v.62, p.37-43, 2003.
5. BESSESEN, D.H. The Role of Carbohydrates in Insulin Resistance. Journal of Nutrition, v.131, p.2782S ? 2786S, 2001.
6.MORAIS,M.B;VITOLO,M.B.;AGUIRRE,A.N.C.;MEDEIROS,E.H.G.R.;ANTONELI,E.M.A.L.;FAGUNDES,N. Teor de fibra alimentar e de outros nutrientes na dieta de crianças com e sem constipação intestinal crônica funcional.Arquivos de Gastroenterologia, 33(2):93-101,1996.
7. MORAIS,M.B;VITOLO,M.B.;AGUIRRE,A.N.C, FAGUNDES,N.,Measurement of low dietary fiber intake as a risk factor for chronic constipation in children.Journal Gastroenterology and Nutrition,29(2):132-135,1999.
8.GAMBARDELLA, A.M.D.;FRUTUOSO, M.F.P.;FRNACHI, C.Prática alimentar de adolescents.Revista de Nutrição, 12(1):55-63,1999.
9.LUPTON, J.R.; TURNER, N.D. Dietary Fibre and Coronary Disease: Does the evidence support an association? Current Atherosclerosis Reports, v.5, p.500-505, 2003.
10. Burkitt DP, Walker AR, Painter NS. Effect of dietary fibre on stools and transit time and role in the causation of disease. Lancet 1972; 2:1408-12.
11. Hunt R, Fedorak R, Frohlich J, Mclennan C, Pavilanis A. Therapeutic role of dietary fibre. Canad Fam Phys 1993; 39:897-909.
12. Maffei HVL, Moreira FL, Kissimoto M, Chaves SM, Elfaro S, Aleixo AM. História clínica e alimentar de crianças atendidas em ambulatório de gastroenterologia pediátrica com constipação intestinal crônica funcional e suas possíveis complicações. J pediatr (Rio J.) 1994; 70: 280-6.
13. Morais MB, Vitolo MR, Aguirre ANC, Medeiros EHGR, Antonelli EMAL, Fagundes-Neto U. Teor de Fibra Alimentar e de outros Nutrientes na Dieta de Crianças com e sem Constipação Crônica Funcional. Arquivos de Gastroenterol 1996; 33:93-101.
14. Pereira AC. Ingestão de fibra alimentar por crianças com e sem constipação funcional: Avaliação por 2 inquéritos alimentares e 2 tabelas de composição alimentar. Dissertação de Mestrado ? Faculdade de Medicina de Botucatu da Universidade Estadual Paulista, 1999.
15. Vitolo MR, Aguirre ANC, Fagundes-Neto U, Morais MB. Estimativa do consumo de fibra alimentar por crianças de acordo com diferentes tabelas de composição de alimentos. Arch Latinoam.Nutr 1998; 48:141-145.
16. Fibra solúvel pode atuar como adjuvante da perda de peso. British Journal of Nutrition 2008, 99 (6): 1380- 1387. Fonte:Associação Portuguesa de dietistas.
17. Huaidong Du,ET al. Dietary fiber and subsequent changes in body weight and waist circumference in European men and women . Am J Clin Nutr (December 16, 2009). American Society for Clinical Nutrition.
Prazo de Entrega De 2 a 10 dias úteis.

Escreva um comentário

Nota: O HTML não é traduzido!
    Ruim           Bom